Sabemos onde estamos, mas, com este Pobre País, não sabemos para onde vamos. Portugal, Alenquer, Desporto e fotos de viagens.

Links

Quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2005

Protesto

O líder do Partido da Nova Democracia (PND), Manuel Monteiro, abandonou na terça-feira, inesperadamente, o programa em que participava na RTPN, poucos minutos depois de o mesmo ter começado.

Monteiro tem manifestado publicamente o seu desagrado por ter sido excluído dos grandes debates na estação de televisão pública e aproveitou o convite da RTPN para um painel dos «pequenos partidos» para reiterar a sua posição, abandonando o estúdio a meio do programa.
Segundo a edição desta quarta-feira do Diário de Notícias, quando os jornalistas da RTPN se preparavam para começar a questionar Manuel Monteiro sobre as propostas do seu partido para o país, o líder do PND começou a disparar contra a RTP.
Em declarações ao jornal, Monteiro disse estranhar e lamentar que a estação pública tivesse um canal para partidos de primeira e outro para partidos de segunda e que os partidos de primeira falassem às 20:00 e os outros às 12:00 horas.

O líder do PND gostaria de ver o Presidente da República, Jorge Sampaio, a intervir no sentido de garantir que todos os partidos sejam tratados em pé de igualdade em matéria de debates televisivos no período de campanha eleitoral.
Publicado por Francisco Martins às 00:18
Link do post | Comentar | Adicionar a favoritos
2 comentários:
De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2005 às 14:27
O lider do PND é doido. Já viram se todos os partidos existentes (os que não têm assento parlamentar como o PND) em Portugal tivessem o mesmo tempo de antena que os outros que têm assento Parlamentar era sem dúvida...a loucura.
Alguma cobertura sim, mas em pé de igualdade em matéria de debates televisivos torna-se impossivel.J
</a>
(mailto:J@sapo.pt)
De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2005 às 02:07
Fui enganado pela RTP...

A RTP , estaçao publica de televisao , ontem defraudou as expectativas criadas aos telespectadores em torno do programa da entrevista ao Dr Paulo Portas.
Acontece que deixei tudo para ver uma suposta entrevista e quando no decurso do programa apercebo que o formato era de frente a frente , entre o Dr Paulo Portas e uma simpatizante assumida do Partido socialista.
A Júdite Sousa , supostamente deveria estar no programa na qualidade de entrevistadora, mas tal como em entrevistas anteriores , esta ali tao somente como promotora do PS.
Em alguns momentos , cheguei a acreditar que ela exibisse alguma procuraçao passada pelo eng. Socrates , tal defesa que a sra fez.
Pior , que exigiu ao Dr Paulo Portas que concordasse com as opnioes dela , em diversas materias , nas quais ele escusou por motivos obvios.
Saliento o ponto de maxima mediocridade na entrevista que aconteceu apos o dr Paulo Portas assumir honrar o acordo pos eleitoral com o PSD e ter no partido alguem capaz para ministro das finanças.
A entrevistadora questionou porque o PSD nao apresentaria tambem 1 ministro das finanças , para assim serem 2.
Fica a dica , governos de coligaçao no entendimento de Júdite Sousa devem ter tantos ministerios das finanças , quantos partidos composerem a mesma coligaçao.
O pior , é que o partido que ela representa , deve ter de fazer acordo com o PCP e com o bloco de Esquerda , sendo sabido que nenhum deles tem alguem capaz de ser ministro das finanças , quanto mais arranjar logo 3.
È caso para pensar .
Valerá a pena assistir a falsas entrevistas?atento
</a>
(mailto:travolta@iol.pt)

Comentar post